Voltar a Home do Gerentes Gerentes - Adicione aos favoritos Siga: Gerentes no Facebook Gerentes no Twitter Gerentes no Linkedin Gerentes no Google Plus Cadastre-se no Gerentes Cadastre-se

O conteúdo desta página requer a nova versão do adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Compartilhe

seu nome:

seu e-mail:

nome do seu amigo:

e-mail do seu amigo:

Comentário:

Brazil, o país do pão e circo. Até quando?
Por Mauricio Seriacopi

29 de Novembro de 2012

Enganam-se, as pessoas que pensam que esse texto é endereçado aos políticos brasileiros. 
Enganam-se, as pessoas que pensam que esse texto é endereçado aos políticos brasileiros. 

Diversas empresas solicitaram proposta de palestra para a festa de encerramento de ano para seus colaboradores.

Com todo carinho, minha equipe e eu, elaboramos um programa especial, tanto no conteúdo quanto nas condições comerciais.

Coincidentemente, duas dessas empresas retornaram dizendo que, ao consultarem os colaboradores, ficou decidido que a preferência da maioria foi por churrasco, cerveja e pagode.

Não que eu não goste, ou seja contra churrasco, cerveja e pagode, ou qualquer estilo musical (com algumas exceções, claro), afinal, um dos prazeres da vida é se divertir.

No entanto, o que realmente me deixa indignado, e preocupado, é a comparação entre as opções oferecidas aos colaboradores. Palestra ou churrasco?

Alimentar a cultura, o pensamento, a alma ou fartar-se de comida e bebida?

Alguma semelhança à política do Pão e Circo criada pelos antigos romanos?

...Com o crescimento urbano vieram também os problemas sociais para Roma. A escravidão gerou muito desemprego na zona rural, pois muitos camponeses perderam seus empregos. Esta massa de desempregados migrou para as cidades romanas em busca de empregos e melhores condições de vida. Receoso de que pudesse acontecer alguma revolta de desempregados, o imperador criou a política do Pão e Circo. Esta consistia em oferecer aos romanos, alimentação e diversão. Quase todos os dias ocorriam lutas de gladiadores nos estádios (o mais famoso foi o Coliseu de Roma), onde eram distribuídos alimentos. Desta forma, a população carente acabava esquecendo os problemas da vida, diminuindo as chances de revolta.

É preciso repensar os caminhos, especialmente as pessoas que são formadoras de opinião, para pararmos de criar Lewandowski’s e Cachoeira’s, e orar para que Joaquim’s Barbosa’s nos libertem da corrupção que só existe, sobrevive e cresce em razão da nossa omissão e imbecilidade.

Definitivamente enquanto tivermos colaboradores medíocres, líderes medíocres e atitudes medíocres, teremos empresas medíocres.

Compartilhe

Outros artigos de Mauricio Seriacopi

Nome:
E-mail:
COMENTÁRIO:

+ Publicidade

Assine a NewsLetter do Gerentes e fique atualizado com o melhor conteúdo de Gestão da WEB

Fique atualizado!
Receba nossos artigos por e-mail!

Digite seu e-mail:

+ Ultimos Artigos

11/11/2013 - COMO REEQUILIBRAR O MERCADO...

05/11/2013 - Como Lidar com Tanta...

14/10/2013 - Que Futuro aguarda o...

14/10/2013 - Brasileiros made in China...

14/10/2013 - Festa de confraternização...

14/10/2013 - Começar a trabalhar...

14/10/2013 - Proxis Anuncia Nova Diretora...

26/09/2013 - O que influencia o comportamento...

23/09/2013 - Os Cinco T´s dos Eventos...

02/09/2013 - Assessoria de imprensa:...

22/08/2013 - Estamos em crise?...

02/08/2013 - Larguei emprego para...

28/06/2013 - Consumidor e Serviços...

22/06/2013 - Diga não ao derrotismo...

19/06/2013 - O capitalismo não é...

SOBRE NÓS

Acreditamos que com esses 2 elementos todo líder deve obter o sucesso mais rápido e mais consistente! E sua visita aqui é importante por isso. Nosso objetivo secundário é disseminar a discussão entre gestores de todos os segmentos, ouvir, criar e ainda assim ser um link entre você e sua carreira. Acreditamos no café do corredor, no bom humor, no almoço de negócios, feedbacks e reuniões que durem menos 15 minutos.